sábado, fevereiro 11, 2012

Ecrã

japoneiraphoto by me





não posso ficar mais tempo, querem fechar a sala


as cortinas fecham-se sobre o ecrã





e de resto a tua mão abandona-me aos poucos


caída no veludo coçado das cadeiras





enquanto o umbigo seca de saliva


a minha boca desloca-se do teu sexo


como a última imagem triste


do final feliz que nunca vimos





é tudo um súbito clarão


iluminado como uma polaroid antiga


talvez chova lá fora agora





e o amor seja um coração lavado


por dentro da água sem nenhuma imagem





bem sabes que não posso ficar mais tempo


e a sala está já fechada




Nuno Falber

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Doçura

serralves

photo by me @Serralves



[..]




OS dias côncavos, os quartos alagados,as noites que crescem
nos quartos.




É de ouro a paisagem que nasce: eu torço-a
entre os barços.E há roupas vivas, o imóvel
relâmpago das frutas. O incêndio atrás das noites
corta pelo meio





o abraço da nossa morte.Os fulcros das caras
um pouco loucas




engolfadas, entre as mãos sumptuosas.





A doçura mata.




A luz salta às golfadas.
A terra é alta.











Tu és o nó de sangue que me sufoca.











Dormes na minha insónia como o aroma entre os tendões











da madeira fria. És uma faca cravada na minha
vida secreta.E como estrelas











duplas











consanguíneas, luzimos deum para o outro











das trevas.











Herberto Helder