terça-feira, janeiro 10, 2012

photo by me







Passos inéditos que me foram empurrados

e só compreendidos no fim...

Segui o que tinha que seguir naquela manhã

e descobri que a luz e o som andam de mãos dadas

para extinguir o que não se viveu até hoje.

"O vento, esse zumbido interior perseguir-te-à sempre",

só tenho que o sincronizar entre o gesto e o acordar,

entre o olhar e o adormecer.

(mas

até lá

é provável que me perca novamente


2 comentários:

Eu, Lu disse...

CRIS, QUERIDA
Que bela foto, que linda poesia....e se vc se perder....não se preocupe...o som do vento e a luz do sol ou das estrelas estarão a te fazer companhia....
bjssssssss

je suis...noir disse...

"aqui despi meu vestido de exílio e sacudi de meus passos a poeira do desencontro"