segunda-feira, novembro 08, 2010

# 39 Poemagem

Photobucket
photo by Bjorn Terring





Esquece-te de Mim, Amor



Esquece-te de mim, Amor,
das delícias que vivemos
na penumbra daquela casa,
Esquece-te.
Faz por esquecer
o momento em que chegámos,
assim como eu esqueço
que partiste,
mal chegámos,
para te esqueceres de mim,
esquecido já
de alguma vez
termos chegado.




António Mega Ferreira,
in
Os Princípios do Fim

1 comentário:

Eu, Lu disse...

A cadeira sempre estará à espera que o amor volte...indefinidamente........