segunda-feira, maio 10, 2010

Até sempre

Ao António
( até sempre meu querido amigo)




fp
Photo by me







A morte chega cedo


A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.
O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.

E tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.



Fernando Pessoa

2 comentários:

Lu disse...

Amiga, que delícia ler Fernando Pessoa...que delícia estar aqui.....

Eu, Lu disse...

Pessoas queridas não morrem, encantam-se.....e permanecem vivas nas nossas lembranças e no nosso coração.....