domingo, outubro 12, 2008

"A ansiedade é uma corda à volta da garganta. Impede-me os movimentos, prende-me os pensamentos, entrega-me ao abandono. O dia fere. Só a noite, com a sua misericórdia, me traz algum alívio. "






eduardo bragança
Zoom duma tela de
Eduardo Bragança




Acordei com a dor e a fúria dos dias gastos.
Que fazer?
Talvez...


5 comentários:

Anónimo disse...

.. abraçar.

Folha|em|branco

Nitrox disse...

... ir até à beira-mar e contemplar as ondas.

blue kite disse...

O PP não podia ter escrito nada mais verdadeiro.

Talvez ... (não posso escrever aqui o que em ocorreu, mas é o que o PA disse com complemento :-)

Abraço para a menina da luminosa neblina (Porto)

Beguinha disse...

A noite com o seu silêncio transforma a ansiedade em balanços, em ponderações mil a brotar no pensamento... no dia seguinte a ansiedade pode duplicar ou triplicar mas o que se passou durante a noite, fica connosco!

Andreia Ferreira disse...

tentas desejar ser feliz.