domingo, novembro 11, 2007

Faz-se luz pelo processo
de eliminação de sombras.
Ora as sombras existem
as sombras têm exaustiva vida própria
não dum e doutro lado da luz mas no próprio seio dela
intensamente amantes loucamente amadas
e espalham pelo chão braços de luz cinzenta
que se introduzem pelo bico nos olhos do homem.
Por outro lado a sombra dita a luz
não ilumina realmente os objectos
os objectos vivem às escuras
numa perpétua aurora surrealista
com a qual não podemos contactar
senão como amantesde olhos fechados
e lâmpadas nos dedos e na boca.


Mário Cesariny
in
Pena Capital

4 comentários:

un dress disse...

como me chegou e me foi oferecido...:)

.beijO


IMPLORANDO O SOPRO -(ZUNHIS)

Implorando o sopro do ser divino,
o sopro que dá a vida,
o sopro de muita idade,
o sopro das águas,
o sopro das sementes,
o sopro da fecundidade,
o sopor da abundância,
o sopro do poder,
o sopro da força,
o sopro de todas as espécies de sopro
pedindo o seu sopro,
inspirando o seu sopro no calor do meu corpo,
incorporo seu sopro
para que vivas sempre luminosamente.

Poema ameríndios

(mudados para português por Herberto Helder)

un dress disse...

deixei ontem este poema de m cesariny num comment algures...

é maravilhoSo!


:)

Anónimo disse...

Luz?

blue kite disse...

As sombras que tu sabes que eu sei :)

Do you feel in me...
Anything redeeming
Any worthwhile feeling
Is love like a tightrope
Hanging from the ceiling

But I know, oh no
But I know, oh no
But I know...

Shadows and Tall Trees...

Shadows and Tall Trees, U2