segunda-feira, novembro 26, 2007

Eu imPORTO-me !
"Douro visto no Freixo"
+
+
"Deixo-me invadir por um doce torpo .Recosto-me na cadeira e fecho os olhos.Amo aquela gente, aquela cidade, aquele rio.Volto a abrir as cortinas das pestanas e acaricio uma vez mais o Porto, o Douro, os comboios a entrarem de mansinho na ponte...."

domingo, novembro 11, 2007

Faz-se luz pelo processo
de eliminação de sombras.
Ora as sombras existem
as sombras têm exaustiva vida própria
não dum e doutro lado da luz mas no próprio seio dela
intensamente amantes loucamente amadas
e espalham pelo chão braços de luz cinzenta
que se introduzem pelo bico nos olhos do homem.
Por outro lado a sombra dita a luz
não ilumina realmente os objectos
os objectos vivem às escuras
numa perpétua aurora surrealista
com a qual não podemos contactar
senão como amantesde olhos fechados
e lâmpadas nos dedos e na boca.


Mário Cesariny
in
Pena Capital