quinta-feira, julho 05, 2007

Cinco dedos que mentem
Um ventre em aberto
A aspereza que arranha
A palavra que ama
A loucura de um verso

5 comentários:

AM disse...

A usura das palavras
as viagens das mãos
pela pele ainda por rasgar...

não há luz que nos governe,
há apenas solidão
e loucura...

blue kite disse...

se eu não soubesse que as fotos eram da casa da Música ia achar que tinhas andado a recolher material de uma discoteca. Se bem que o termo discoteca (em sentido puro e literal) e casa da música são sonónimos e não antagónicos.

Já leste o HOJE Não? Aquilo é um grande devaneio, mas um excelente devaneio.

Bjs

Sombr|A|rredia disse...

...esta por acaso não pertence às da C.Música :)
...
Mas poderia, realmente

Letras de Babel disse...

o poema entra...

e fica-se-nos a remexer o caminho do cérebro que escolhe, de cada vez que mexemos a tela.


parece que se fumou umas coisinhas...

:)


beijos

___________.

disse...

Obrigada pela passagem no meu blog. Gostei de passar por aqui. Bsemana!