terça-feira, maio 29, 2007


*Foz*
photoshop sobre foto original de Clara

+
*
Passo a passo, cãibra doce e perpétua.
Ganho corpo de estrada, vincada de sulcos,
de esgares, de solturas de gritos, de rubros....
A roupa que trazes e que eu queria segurar perpétuamente.
O hálito como que a procurar a cama;
o teu hálito como que a provocar o drama,
solto.
Solto-te mas receio que me perca;
perco-me mas receio que te encontre.
Descubro esta cidade que não se escreve
nem se deixa escrever,
nem se julga poeta, dissidente das palavras;
ainda que por exaustão se encarregue de as desenhar letra a letra.
Seguro o teu nome encaixilhado;
seco o teu nome,amanso-o,aliso-o...
Nada me consola.
Nada me separa desse ter-te resumidamente nos dedos.



sexta-feira, maio 18, 2007

"Fico parada a ver a luz.
Muitas vezes penso se gosto de viagens apenas para ver a luz do dia cair sobre lugares diferentes,lugares distantes.Gosto quando a luz nao me cobre a mim, porque não sou daqui, nem destas horas, nem desta forma de sofrer ou de celebrar por estes lugares."

`*
+

P. Miguel Martins
in
Contigo para um último dia