segunda-feira, setembro 18, 2006



Para a S
by SombrArredia

[continunado o teu poema]


,,,sempre na exausta procura de uma sombra
que nos lembre que ali fomos
poema na boca de alguém

5 comentários:

Rita disse...

ola.. a frase de saramago é do memorial do convento ;) *

Sistermoonshine disse...

Foi escrito a quente, já não recordo o poema, apenas sei das sombras que nele tinha, mas gostei do final (fosse qual fosse o ínicio). Ser "poema na boca de alguém" é o mais que se pode querer ser!
:)

A. disse...

"...tudo o que há na tua pele volta à minha boca,volta ao meu coração,volta ao meu corpo e volto a ser contigo a terra que tu és:
tu és em mim profunda primavera:
volto a saber em ti como germino"
(P.Neruda)




consome.gasta.arrasa...quando não a encontramos.

paula. disse...

:)
*

rose disse...

Ai os poemas quentes...