domingo, agosto 27, 2006

Coimbra numa esplanada


Escrever-te ou o desenhar letras , que é a mesma coisa
*
"Não que saiba escrever ou dizer o que quero"
ou que apenas abra funis no papel
pra dele escoar as lágrimas que me possam cair, ou imaginar longos passeios desbotados de frases já gastas e de adeus já mil vezes encenados.
Não sei o que busco, ou nem sei se busco até.Porventura ainda não haverá destinos a saldo naquele café tantas vezes visitado, onde sempre estiveste,porque nele vives, nem que seja só no meu pensamento.Há ainda o mesmo trilho percorrido horas a fio,com os olhos vendados, sem o tacto do nosso hálito a puxar-nos... e eu penso o que seria se...
Sim, o que seria se...

Vês.. ,(rsss)
continuo a escrever sem saber a razão,

"e não é porque saiba escrever ou dizer o que quero é"
é só porque sim"

frases a itálico de João do Nascimento

quinta-feira, agosto 17, 2006

Lisboa # metro Chiado

Os tempos do silêncio:


Alargar em sorrisos esgares impossíveis.
Rasurar lacunas do nosso passado.
Sonhar no acreditar.
Encher de água todas as lágrimas.
Entorná-las...

para sempre

sábado, agosto 05, 2006

O oiro da asa baixa O tempo calado no
arco dos olhos
.
from: Asas e penas de Emanuel Jorge Botelho, Edições & etc
fotos by me : Arrábida