quarta-feira, novembro 02, 2005




porque
há horas em que se perde o poema
e é quase nada, o voltar do verbo...



[segunda]
[terça]
[quarta]
[quinta]
[sexta]
[sábado]
[domingo]
.
,
.
.
.
(fotos by me # frases entre as fotos by A.M.)

6 comentários:

moon between golden stars disse...

Há horas em que até a vida deixa de fazer sentido...
O poema volta nao te preocupes...
daqui um sopro de esperança e sempre aquele abraço especial...

Rita disse...

just a smyle =)*

damadespadas disse...

Mas, há horas em que o poema volta intacto e livre e aí vale sempre a pena.Acredita em ti...acima de tudo!
Um beijo noctivago
Damadespadas

C. disse...

Há um poema em ti que nunca se perde...

*

paula. disse...

Mas ele regressa, sempre regressa :)
Por vezes prolonga a sua ausência por um tempo incapaz de fazer frente a uma folha em branco.
Um beijinho.

MARTA disse...

Como escrevi num dos meus post, Deus deixa sempre uma janela aberta, se continuarmos a ver o azul do céu, vale a pena esperarmos.
Obrigada pelo teu comentário. Volta sempre que quiseres tanto a este blog como ao outro.
Ah, sim também gosto da noite, dos brilhos e dos fantasmas.
Um abraço
Marta