quinta-feira, junho 16, 2005

taken by Teresa Parente
((um *bj p ti minhoca)) .

.

.

Então sento-me à tua mesa. Porque é de ti
que me vem o fogo.
Não há gesto ou verdade onde não dormisseem
tua sombra e loucura.
Não há vindima ou água
em que não estivesses pousando o silêncio criador.
Digo:olha, é o mar e a ilha dos mitos
originais.
Tu dás-me a tua mesa,descerras na vastidão da terra
a carne transcendente. E em ti
principaim o mar e o mundo
.

:
:
:
Herberto Helder
in
"Ofício Cantante"



Sem comentários: