terça-feira, março 22, 2005

um dia
uma noite
uma hora
um minuto
um sopro
tudo é insuficiente
ou tudo é apenas o significado do oculto que "não queremos ver"



hoje compreendi o significado da cor dos rios.
a frieza das rochas.
o céu que não sabe.
o grito que não sai.






[...que triste é querer aproveitar um minuto e não saber como [...]
[...]e todas as coisas nos contemplam,porque em tudo,até no tempo existem olhos
inuciosos,pausados e intrusos.
__________Baptista Bastos in "No interior da tua ausência"

1 comentário:

Anónimo disse...

vim parar aki por acaso mas devo deizer que gostei muito dakilo k vi
e k li...
um sopro ...agora que penso nisso é um quase 1 beijo
voltarei!
bs

La Luna