terça-feira, março 22, 2005


Porto___3h de uma tarde Posted by Hello
um dia
uma noite
uma hora
um minuto
um sopro
tudo é insuficiente
ou tudo é apenas o significado do oculto que "não queremos ver"



hoje compreendi o significado da cor dos rios.
a frieza das rochas.
o céu que não sabe.
o grito que não sai.






[...que triste é querer aproveitar um minuto e não saber como [...]
[...]e todas as coisas nos contemplam,porque em tudo,até no tempo existem olhos
inuciosos,pausados e intrusos.
__________Baptista Bastos in "No interior da tua ausência"

segunda-feira, março 21, 2005

Dia Mundial da Poesia

AOS POETAS



Escrever é a obrigação
Dos que nascem com o dom
De brincar com as palavras
E saber contar as mágoas
De uma forma carinhosa.
É ter humor e alegria,
É falar,é não ser mudo,
É ser um pouco de tudo,
Escrever é ser paixão.
Os poetas são arautos do futuro,
Os primeiros a darem tiros no escuro,
Os orixás que abrem os caminhos,
São os que apontam direcções,
Os que vivem mais sozinhos,
Os que pensam mais nos outros,
Os que dão as suas vidas
Aos cadernos e canetas
E às emoções com eles vividas.
Os poetas fazem histórias
Onde antes nada existia,
Fazem castelos no ar
Com personagens virtuais
Que são no fundo mais reais
Do que a própria realidade.
Inventam planetas, cidades
Com tanta descontracção
Que nos dão a sensação
De serem magos antigos.
Trazem luz aos mais perdidos
E paz aos atormentados.

São senhores da alquimia
Que, numa folha em branco,
Trazem riso, trazem pranto,
Mas trazem nas mãos a magia
Que fará mudar um dia
A nossa forma de pensar.
Eu por mim só quero amar
Com alma de um poeta,
E que jamais se esqueça
De que força de algumas palavras
Pode ser mais perigosa
Do que a lâmina de mil espadas.
Os poetas verdadeiros
São monges, são cavaleiros
Que ainda pensam na honra
Na paz, no amor, na verdade.
São os que sentem saudade
De coisas jamais vividas,
São os das causas perdidas,
Ma são os que sempre estarão
Prestando homenagem à vida.

Fernando Girão_____






sábado, março 12, 2005

Uma cidade
pode ser o nome
dum país,dum cais,um porto,um barco
de andorinhas e gaivotas
ancoradas
na areia.E pode
ser...
[...]
Uma cidade
pode ser um coração
um punho.
____Albano Martins_______




Eugénio de Andrade




?O Porto é só o quê afinal?


quinta-feira, março 10, 2005

"...não me atinjam não me toquem

meus amigos sou de vidro"

________Lídia Jorge______

em momentos assim
descubram-me
PORQUE
sou vidro sem forma

"Dans le..."

taken by C.
"[...]Por isso quis muito e não quis nada
que visses os meus olhos,
fixasses as veias das minhas mãos.
Quia muito e detestei a ideia
de estar frente a ti
falando de coisas simples e banais,
usando as palavras que se usam.
que todos usamos.
E tive terror
que me descobrisses
por detrás da máscara [...]"
_________Pedro Paixão________
in
"Cala a minha boca com a tua"

segunda-feira, março 07, 2005

ja quase que nada que vem de ti ultrapassa a realidade

já quase que nada que vem de ti resiste ao assombro


já quase que nada que vem de ti...

já quase que nada vem de ti

domingo, março 06, 2005

E em ti principiam o mar e o mundo...
E tudo circula entre teu sopro e o teu amor.
As coisas nascem de ti como as luzes nascem dos campos fecundos,
os instantes começam da tua oferenda
como as guitarras [...]
__________Herberto Helder___________

taken by Rose






sábado, março 05, 2005

Embarquei nesta sala esperando que escorressem papeis brancos suficientes para que me sossegassem mas só espantei ainda mais as certezas..
Fiquei com medo dos focos que iluminava demais o real. Dos focos que sobreviviam sem a palavra não domada do medo ou da dúvida.Tive medo de mim. De ti. De tudo o que passou e que ainda está por vir e que eu terei que sublinhar para ler depois.
"No palco, e junto do palco, e em todos os cantos da sala,encontro sombras. [...]
Compreendo que hoje tinha que voltar"

terça-feira, março 01, 2005

:: noite mal dormida::

palavras

vãs
imperfeitas

nulas
5ª tentativa

desabrigadas

4ª tentativa

inóspitas

3ª tentativa


desiguais

2ª tentativa

selvagens


1ª tentativa
(desenhos by SombrArredia)




Tudo está escrito nos espaços em branco que ficam entre uma página e a seguinte.
O resto não importa.





[_________Inês Pedrosa___ "Nas tuas mãos____]