domingo, fevereiro 13, 2005

Sem mais nada

.não me perguntes em que horizontes ando nem em que espaços me escondo.não me perguntes em que noite lunar ou em que manhã solar me refugio. aquilo que sou está demasiado esfumado para me acreditar ou para simplesmente me volver na realidade do macadame das ruas, que sonoras me alertam para o existir sem mais nada.
SEM MAIS NADA.
lembro-me das ruas que percorri e do grito que me lançavam.
lembro-me do brilho do som,do brilho do sorrir,do brilho do levantar voo,
mas
MAIS NADA.
nem dos pontos cardeais,nem dos traços a grafite grosso que risquei no meu mapa [das ruas que ia conquistando], nem de
NADA .

taken by Rose
seguindo pra Lx
[[[ Lembro-me da minha mão pousada sobre a tua e esse instante está debaixo da minha solidão.]]] ____________
______________
_________

J.Luís Peixoto

3 comentários:

Anónimo disse...

Onde estiver a minha mão, estará com ela a ausência da solidão. Traços que te relembrarãp tudo, as ruas, a luz, os graffitis e tantos outros momentos que sei que não esqueces, nem apagas, das linhas que te escrevi. Agarra-a*

--,-<@

sombr|A|rredia disse...

só um reparo:)
grafite nao é a mesma coisa k graffiti.
Grafite é o pau de lápis preto
:P

paula. disse...

Bom, so uma pergunta, o q aparece na imagem? risos
Ando tao lerda com imagens rs, q palavra q nao consigo perceber o q é....
E ja vi q atináste com a tag strike :D

Beijokas e as melhoras da mao ;)

reciprocidades.blogspot.com