sábado, fevereiro 05, 2005

numa manhã em que não queria estar
me



Houve alguém que te conheceu . que te faz tremer ao passar . porque nunca a deixaste de a amar . continuas a ensaiar a conveniência do sorriso . o planear do improvisso que te faz sentir maior . no artificio dos teus gestos pensas abraçar o mundo quando nem por um segundo te abraças a ti mesmo. e assim vais vivendo e assim vais andando aí e assim vais perdendo em ti tudo aquilo que nunca foste...


Toranja in Adormecido

1 comentário:

Anónimo disse...

Mas tu já foste, e és.

--,<@