segunda-feira, fevereiro 28, 2005

[será k Deus sinaliza essa tal pessoa errada com um chip ou algo do género?]
foto do filme___ "The Million Dollar Hotel"
de Wim Wenders


Pensando bem
em tudo que a gente vê ,e vivência
e ouve e sente
não existe uma pessoa certa pra gente.
Existe uma pessoa
que se você for parar pra pensar
é, na verdade a pessoa errada.
Porque a pessoa certa
faz tudo certinho
chega na hora certa
fala as coisas certas,
faz as coisas certas,
mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
fazer loucuras
perder a hora
morrer de amor.
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
que é pra na hora que vocês se encontrarem
a entrega ser muito mais verdadeira.
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa.
Essa pessoa vai-te fazer chorar
mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas.
Essa pessoa vai tirar seu sono
mas vai-te dar em troca umanoite de amor inesquecível.
Essa pessoa talvez te magoe
e depois te enche de mimos pedindo seu perdão.
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
mas vai estar 100% da vida dela esperando você.
Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo o mundo
porque a vida não é certa
nada aqui é certo
o que é certo mesmo, é que temos que viver
cada momento
cada segundo
amando, sorrindo,chorando,emocionando,pensando, agindo,querendo, conseguindo
e só assim
é possível chegar àquele momento do dia
em que a gente diz "Graças à Deus deu tudo certo"
quando na verdade
tudo o que ele quer
é que a gente encontre a pessoa errada
pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito prá gente...
Luís F. Veríssimo




segunda-feira, fevereiro 21, 2005


[abre-me o dia]
[frente a frente com a grande janela]
[e sujeita-me à insensatez de não prescendir do que não é relevante]

Uma só coisa é necessária:
a solidão, a grande solidão interior.
Caminhar em si próprio e, durante horas,
não encontrar ninguém
- é a isto que é preciso chegar
Rilke

sábado, fevereiro 19, 2005

[um poema é tão somente uma gotícula que se desprende da nossa seiva e que teima em respirar no sopro de quem o lê]
Revoada
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...

Mario Quintana

Domingo

Domingo.
Acordar.
Entrar.
Contemplar.
Sentir.
Sair.
Respirar.
Sonhar.
Sorrir.
Partir.
Exposição no Silo NorteShopping
.Jorge Henriques.
TU
Com esse teu ar
de arcanjo negro
pálido e magro
triste e alheado
ficas por vezes quase etéreo
calado
enquanto eu te olho docemente
Num espanto condenado
quase místico
debruço-me secreta à tua beira
e numa espécie de prece
porque existes
alheado - magro
belo e triste
estou de joelhos,
meu amore
beijo-te
Mª Teresa Horta


do filme de Wim Wenders
"As asas do desejo"

domingo, fevereiro 13, 2005

Sem mais nada

.não me perguntes em que horizontes ando nem em que espaços me escondo.não me perguntes em que noite lunar ou em que manhã solar me refugio. aquilo que sou está demasiado esfumado para me acreditar ou para simplesmente me volver na realidade do macadame das ruas, que sonoras me alertam para o existir sem mais nada.
SEM MAIS NADA.
lembro-me das ruas que percorri e do grito que me lançavam.
lembro-me do brilho do som,do brilho do sorrir,do brilho do levantar voo,
mas
MAIS NADA.
nem dos pontos cardeais,nem dos traços a grafite grosso que risquei no meu mapa [das ruas que ia conquistando], nem de
NADA .

taken by Rose
seguindo pra Lx
[[[ Lembro-me da minha mão pousada sobre a tua e esse instante está debaixo da minha solidão.]]] ____________
______________
_________

J.Luís Peixoto

taken by sombrArredia
"Dá-me a tua mão desconhecida, que a vida está me doendo, e não sei como falar."
Clarice Lispector in "A paixão segundo G.H."

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Helena Almeida

Que me importa

amor

que seja dia

ou que seja noite iluminada.

Que me importa

amor

que seja a chuva

ou um novelo de paz a madrugada.

Que me importa

amor

que seja o vento

ou a flor o fogo mais aceso.

Que me importa

amor que seja a raiva.

Que me importa

amor

que seja o medo.

___________Maria Teresa Horta





domingo, fevereiro 06, 2005

taken by Rose
Porto 2003
E de repente, tudo se acaba
num repente toda a água sobre mim, e destrói
minha lúcida fortaleza de areia que,
encerrava o sonho de que te fiz.
Tudo se acaba, quando vem a noite
tudo se acaba...repito em vão...
o que gostaria que acontecesse à minha solidão
esta mágoa tão sombria que me deixa
assim desolado, da lágrima mais tardia
que mesmo tardia, desenterra meu passado.
E eu, aí de mim!que sou o mais singelo
o mais honesto,o mais austero
colecionador de lágrimas.
O mais perfeccionista e competente colecionador
de LÁ GRI MAS.
Ofício companheiro,ofício inseparável este
que caminha comigo pelas noites,dentro dos bares
nos ollhares dos estranhos, no reflexo das poças
nos teus olhos infinitos.
Teus olhos, vejo-os, na parede vazia
na cama desfeita, eu os sintos quando acordo
eu os imagino quando eu choro
eu te recordo ao ver teus óculos
esquecidos no criado mundo...
gentilmente cedido por _____Glauco Callia

Helena Almeida




Eu estava só naquela tarde e tu vieste
de dentro povoar-me de cidade o coração
prometido para o lugar
onde costumamos deixar as palavras
Tinham posto de novo fitas nas árvores
reuniram-se os corpos e as vozes
para todos sentirem
pontualmente a alegria
E tu pousaste então ó meu pássaro naquele coração
cingido no meio da cidade.



(Ruy Belo)






Helena Almeida





sábado, fevereiro 05, 2005

numa manhã em que não queria estar
me



Houve alguém que te conheceu . que te faz tremer ao passar . porque nunca a deixaste de a amar . continuas a ensaiar a conveniência do sorriso . o planear do improvisso que te faz sentir maior . no artificio dos teus gestos pensas abraçar o mundo quando nem por um segundo te abraças a ti mesmo. e assim vais vivendo e assim vais andando aí e assim vais perdendo em ti tudo aquilo que nunca foste...


Toranja in Adormecido