domingo, novembro 28, 2004


o meu Porto...

"Quando o comboio se aproxima da cidade, humedece-me o olhar e o corpo é varrido por um fio estranho, ao ver as casas derramadas sobre o Douro. As escarpas rasgam o céu pousado sobre as torres e abrem-se para o intenso correr de janelas onde o sol transforma cada vidro em espelho dos rumores do rio."

Sem comentários: