sexta-feira, novembro 12, 2004



Imaginei-te recolhido entre paredes de pedra marcadas com os nomes e as demoras...
Procuro nas gavetas pedaços esquecidos de mim...
Perguntas-me se são gravuras ou pinturas o que eu procuro - e eu respondo - eram beijos.
Fechas a porta com o estrondo d o vento que derrubou as palavras.
Entrei.
...............................................................................
Presinto que um dia das tuas mãos saia um pássaro que não mais voe...

3 comentários:

Cimbalina disse...

Quão bela é esta imagem...a poética e a outra. Tocou-me fortemente e isso é o objectivo de toda a Arte.

como a manhã disse...

Lembras-te da Helena Almeida?...Era esta a angústia.

como a manhã disse...

Lembras-te da Helena Almeida?...Era esta a angústia.