segunda-feira, novembro 08, 2004



Ai se um dia pensares em voltar
Deixa-te ficar porque eu não esqueci
Mas, se um dia, deixar de lembrar
Parado a chorar, por ti... tanto faz
Hoje eu sei
No teu olhar sem perdão
Quando um dia, o que der e vier
For tudo o que eu quiser
Talvez seja então
Quando havia a voz para dizer
E o que acontecer
Eterno desta vez
Tudo o que eu guardei
Já quis achar
Mas perdi...
Trago o negro nos olhos pintado
A dor no peito escondida
O riso na boca inventado
Como te inventei a ti
Deixa lá o tempo
Deixá-lo fugir
Pois cada momento
Me faz descobrir
Trago o negro nos olhos pintado
A dor no peito escondida
O riso na boca inventado
Como te inventei a ti
Como eu te inventei...
__________________________________@Um Zero amarelo in Sem Perdão


1 comentário:

João Garcia Barreto disse...

Um piano... Um refúgio para sempre...