sexta-feira, setembro 24, 2004

Fim


Pôr-do-sol / Cabo Espichel
@sombrArredia


"Um sopro dispersa tudo, apaga a chama, afasta o raio..."________ Eugénio de Andrade

quinta-feira, setembro 23, 2004


Carlos Paredes

" Gosto de abraçar a música como se abraça alguém que se ama"__Carlos Paredes
Há dois meses atrás, quando decidiste partir "por tua conta e jeito",este blog ainda não tinha sido pensado, daí a minha impossibilidade de te homenagear e de te dizer Carlos, que o teu "Na Corrente" provocou grandes marés em mim.Obrigada.


@sombrArredia



"Nesta cidade onde no sítio mais absurdo
num sentido proibido ou num semáforo
todos os poentes me dizem quem tu és."
Manuel Alegre

quarta-feira, setembro 22, 2004


Descendo p´ró Tejo
@sombrArredia



"Esta névoa sobre a cidade,o rio,
as gaivotas doutros dias, barcos, gente
apressada ou com o tempo todo para perder,
esta névoa onde começa a luz de Lisboa,
rosa e limão sobre o Tejo, esta luz de água,
nada mais quero de degrau em degrau."
Eugénio de Andrade

Coimbra desfocada
@sombrArredia



"Raramente lá vou,mas sempre
que passo na cidade, junto ao rio,
é o jardim que procuro primeiro,
onde o amigo colheu há tantos anos,
para me dar, a flor da canforeira
- Coimbra é ainda essa flor,
e na memória que bem que cheira."
Eugénio de Andrade

desenho da autora
Técnica: pastel e aguarela sobre papel Ingres/ 97
@sombrArredia




"Essa música ou água
quando a água é álamo

essa música ou terra
quando a terra é barco

essa música ou chama
quando a chama é onda

essa música - eras tu
ou um pássaro na sombra?"


Eugénio de Andrade



@sombrArredia

Onde estás...?


terça-feira, setembro 21, 2004


@sombrArredia

Casa de Chá / Arq. A. Siza Vieira / Praia da Boa Nova / Leça da Palmeira


Sózinha,
como tudo em mim;
a casa debatando-se entre o mar e a rocha.
Entre o uivo do farol ali companheiro
E o grito passante de uma gaivota
....E se um dedo a empurra?
Terá ela força para se segurar?

sexta-feira, setembro 17, 2004

Asas


Céus de Lisboa
@sombrArredia



Hoje as gaivotas não têm querer...o vento é que as comanda.

Um poema

______Aconteceu-me que, há uns dias atrás, numa madrugada sem noite,"veio ter comigo"este poema,
assim...
inesperadamente,
como se
de um grito oco
se tratasse.
Recolhi-o então*




Sopro


Pelas luas de vento
sopradas no caminho,
pelo espaço do tempo
a avançar sozinho.

Pelas ruas fingidas,
pelos quartos esquivos,
pelas sombras tingidas,
de olhares vazios.

@Alexandra Malheiro



Desejo


Num cacilheiro pelo Tejo
@sombrArredia



Todo o desejo é um barco na linnha do horizonte. Todo o sonho é o seu esteio no mar...

quarta-feira, setembro 08, 2004

Eu de mim...


Metro / Barcelona
@sombrArredia

Gosto de chuva na cara,gosto de chás (xálimão sempre...),ñ gosto k me acordem...gosto de acordar de mansinho,gosto do amanhecer,gosto de loucas noites sem dormir,ñ gosto de fotos nas molduras,gosto das sirenes dos farois,gosto do mar revolto,ñ gosto de prédios,gosto de gaivotas,gosto do Pedro Paixão,gosto de "farturadas",gosto de ler,gosto de viajar com o mapa na mão,gosto de 2 pontes :*),gosto da lua em quarto crescente,gosto de gaivotas,ñ gosto de comer caracois,ñ gosto de cerveja, gosto da liberdade,gosto de "voar",gosto de chocolate,gosto de poesia,ñ gosto de fingir,gosto dos amigos k tenho,gosto das fachadas antigas ,gosto de eléctricos antigos,gosto dos brinquedos de folha de alumínio,gosto de fazer bonecos em Origami,ñ gosto de comer tomate,gosto de fogo de artifício,gosto de balões coloridos,gosto do nome Vicente,gosto de deitar-me no chão que a terra dá,gosto de faróis,ñ gosto da cor verde, gosto de bolas de sabão, gosto de ouvir os sinos...